Turismo gaúcho ganha fôlego com investimento federal de R$ 200 milhões

| |

Turismo gaúcho, através do novo Fungetur, vai ofertar financiamentos e condições especiais a empreendedores privados no estado, sobre tudo micro, pequenas e médias empresas

O setor turístico do Rio Grande do Sul vai receber recursos do Governo Federal com o proposto a economia da região, além de reconstruir o estado após o período de enchentes que afetou muitos municípios.

Turismo gaúcho

O turismo gaúcho recebe recursos do Ministério do Turismo, por meio do Ministério de Apoio à Reconstrução do RS. Outras pastas federais também estão neste esforço para garantir a breve retomada do setor no estado.

Investimentos

Além disso, uma das determinações do Governo Federal foi ofertar R$ 200 milhões do Fundo Geral de Turismo (Novo Fungetur) para financiamentos em condições especiais a empreendedores privados no estado, sobretudo micro, pequenas e médias empresas. O objetivo é apoiar a reconstrução da infraestrutura. O crédito emergencial pode ser usado para obras e reformas, compra de equipamentos e capital de giro, explicou o ministro de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, Paulo Pimenta.

Vale destacar que, até agora, as instituições financeiras credenciadas a operar recursos do Fungetur no Rio Grande do Sul já aprovaram a concessão de R$ 35,8 milhões através da linha de crédito e analisam outras propostas que somam R$ 130,4 milhões.

Carência e amortização

Em contrapartida, uma portaria facilitou o pagamento de recursos já concedidos e para contratar pelo Fungetur. O texto inclui medidas como suspensão, por até seis meses, da quitação de parcelas do crédito. No caso de obras, amplia de 240 para 246 meses o prazo de amortização, além de elevar de 60 para 66 meses o prazo de carência. Já quanto à compra de equipamentos, a amortização foi aumentada de 120 para 126 meses e a carência, de 48 para 54 meses. Por sua vez, o financiamento de capital de giro teve o prazo de pagamento igualmente dilatado de 120 para 126 meses, com prazo de carência ampliado de 24 para 30 meses.

Emendas parlamentares ao turismo gaúcho

O Governo Federal também liberou pagamentos referentes a obras e a verbas de emendas parlamentares direcionadas ao Rio Grande do Sul. Para expandir a promoção turística, foi criada a campanha Não Cancele, Reagende! Neste caso, ela incentiva o turista a remarcar viagens para o Rio Grande do Sul em vez de cancelá-las. O Ministério do Turismo lançou o movimento Um Novo Destino, que conta com a parceria de artistas nacionais para promover potencialidades turísticas gaúchas em festejos juninos e grandes shows no país.

Salão do Turismo

Outra iniciativa é que estado gaúcho terá um espaço de visibilidade diferenciado no Salão Nacional do Turismo, marcado para o mês de agosto, no Rio de Janeiro (RJ), e em feiras internacionais do setor, a exemplo da FIT Argentina, um dos países que mais emitem turistas ao estado.

Aeroportos

Por fim, o Governo Federal atua ainda para minimizar os efeitos da paralisação do Aeroporto Salgado Filho, com alternativas para expandir o número de voos para o estado em outros terminais, com o uso da estrutura de bases aéreas de cidades da região. Entre as possibilidades em discussão está a ampliação do Aeroporto de Caxias do Sul e a implantação de um aeroporto de porte médio nas cidades de Torres e Canela.

*Foto: Reprodução/https://www.instagram.com/p/C9KkzkLR5W_/?img_index=9

Anterior

Corretor de imóveis rurais: O que é preciso dominar neste nicho?