Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3: Magalu integra a lista

| |

Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3 conta com a gigante do varejo pelo segundo ano consecutivo

Nesta segunda-feira (2), a empresa Magazine Luiza comunicou a integração de suas ações à 17ª carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3, pelo segundo ano consecutivo. O ISE é conhecido por ser o 1º índice de sustentabilidade na América Latina e o 4º maior do mundo.

De acordo com o comunicado:

“Em 2022, o Magalu fortaleceu seu programa de destinação correta de resíduos, que atualmente abrange escritórios, lojas e centros de distribuição. Por meio de uma parceria com a Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos (ABREE), a Companhia instalou mais de 500 pontos de entrega de produtos eletroeletrônicos em lojas físicas, garantindo que mais de 4 toneladas desse lixo fossem destinados à reciclagem ou ao descarte ambientalmente correto.”

Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3

Além disso, em relação ao Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3, o Magalu disse também:

“A Companhia também tem avançado na sua estratégia de transição para uma economia de baixo carbono ao seguir investindo na geração de energia renovável. Usinas solares e pequenas hidrelétricas já abastecem cerca de 40% das operações e, na busca por uma logística cada vez mais sustentável, incorporamos caminhões e tuk-tuks elétricos à nossa frota.”

O propósito do indicador é o de refletir o desempenho médio das cotações dos ativos das companhias que integram a carteira. E, ao mesmo tempo, permitir que investidores identifiquem as empresas que demonstram um verdadeiro engajamento a partir de práticas de sustentabilidade.

Empreendedorismo

Por outro lado, sobre o pilar social, a varejista tem se destacado cada vez mais ao digitalizar milhares de empreendedores brasileiros sob o programa Parceiro Magalu, que possibilita que pequenos varejistas analógicos vendam seus produtos online por meio da plataforma da empresa. Sendo assim, “para continuar fomentando a melhoria da diversidade e da inclusão, o Magalu lançou programas como o DIV, focado em formar pessoas com deficiência nas áreas de tecnologia. Além disso, deu continuidade ao Luiza Code na formação em tecnologia para mulheres, e o 50+, que estimula a contratação de profissionais com mais de 50 anos”.

Governança

A empresa afirma que no âmbito da governança ela possui o maior índice de igualdade no Conselho de Administração. Além de ser “composto por 38% de mulheres, o Conselho de Administração do Magalu é um dos poucos entre as empresas brasileiras de capital aberto presidido por uma mulher, Luiza Helena Trajano”.

Contudo, o Magazine Luiza também indica seus esforços no combate à violência contra a mulher. A começar pela adição de um botão de denúncia no SuperApp Magalu e parcerias fechadas com ONGs que atuam com o mesmo objetivo.

O mesmo ocorre com o apoio à igualdade racial ao lançar o Programa de Trainees exclusivo para negros, pelo segundo ano consecutivo.

Meio ambiente

Em relação ao meio ambiente, a gigante do varejo destaca a conquista do selo ouro no Programa Brasileiro GHG Protocol, que identifica e calcula emissões de gases de efeito estufa. A premiação é o resultado de ações colocadas em prática pela companhia para reduzir seu impacto ambiental.

E ainda ressalta a instalação de 250 pontos de coleta de lixo eletrônico nas lojas e entregas feitas com caminhões 100% elétricos. Além disso, 45% das unidades operacionais, como unidades físicas e centros de distribuição, utilizam 100% de energia renovável.

Por fim, o Magazine Luiza registra um expressivo fator em um índice importante, que visa a proteção do meio ambiente. Isto é, um movimento que ocorre na mesma data com outra varejista, a Marisa, que também anunciou em comunicado a integração das suas ações no IBrX 100 da B3.

*Foto: Reprodução

Anterior

Fungetur: governo sanciona novo fundo de apoio ao setor de turismo